Como tratar a osteocondrose torácica em diferentes estágios da doença: auto-teste

Uma pessoa está sujeita a um ritmo de vida contínuo, no qual experimenta atividades físicas de complexidade variável. A partir disso, em primeiro lugar, a coluna vertebral sofre.

Em muitos casos, há uma violação da funcionalidade de segmentos individuais, é observada dor (inclusive no esterno), a osteocondrose progride. O diagnóstico é desagradável, além disso, muitas vezes leva à deficiência. Como tratar a osteocondrose torácica?

Osteocondrose torácica

O que é esta doença e quais são os principais sintomas?

A osteocondrose torácica é uma patologia em que ocorrem distúrbios distróficos degenerativos na coluna torácica. Como regra, o compartimento cervical e lombar é o mais afetado. A osteocondrose da região torácica se desenvolve com muito menos frequência e isso é explicado por características anatômicas: as vértebras são muito mais espessas aqui e, além disso, são fixadas adicionalmente pelo esterno e costelas.

No estágio inicial do desenvolvimento da patologia, os sintomas característicos não aparecem imediatamente. Devido à falta de mobilidade, em comparação com a coluna cervical e lombar, a dor aparece em fases posteriores.

A osteocondrose torácica é considerada a mais perigosa e o prognóstico é complicado se doenças degenerativas de outras partes da coluna vertebral estiverem presentes. A doença afeta a cartilagem, o tecido conjuntivo e os músculos, o que causa uma série de outras patologias não menos perigosas.

Sintomas e alterações gerais na coluna, dependendo da extensão da lesão:

Primeiro grau O paciente geralmente não está preocupado com nada. No entanto, há diminuição da altura do DIV (perdem a elasticidade), e também ocorrem alterações na estrutura do anel fibroso do disco espinhal e do tecido fibroso.
Segundo grau A altura dos discos intervertebrais continua diminuindo, a coluna vertebral perde mobilidade, o que é um fator predisponente para o desenvolvimento de hérnia. Há dores na região das costelas, lombalgia entre as omoplatas e também uma leve rigidez nos movimentos.
Terceiro grau A síndrome da dor se intensifica, nesta fase surge uma hérnia (o núcleo pulposo é deslocado com ruptura do anel fibroso).
Quarto grau Os discos intervertebrais perdem completamente sua elasticidade e tornam-se não funcionais. O tecido ósseo é destruído. A dor é muito pronunciada.

Como se manifesta a osteocondrose torácica, queixas do paciente:

  1. Dor no peito (aguda ou compressiva) e na região interescapular (pode ser maçante e constante). O sintoma se torna mais pronunciado durante o exercício ou em uma posição desconfortável.
  2. A osteocondrose sempre leva à circulação sanguínea prejudicada e isso, por sua vez, causa dormência nas mãos e nos dedos, sensação de arrepios e leve coceira.
  3. A ocorrência de dores de cabeça frequentes, tonturas, sensação de falta de ar, cansaço e sonolência. Os sintomas costumam ser regulares na presença de doenças degenerativas na coluna cervical.

A dor pode irradiar para o ombro, omoplata, glândula mamária, coração e região peritoneal. Freqüentemente, há uma sensação de nó na garganta, especialmente após esforço físico ou tensão nervosa.

Como aparece a osteocondrose

Causas da doença

A osteocondrose em muitos casos não se desenvolve sozinha, mas ocorre devido ao impacto na coluna de fatores negativos e / ou doenças.

Vamos dar uma olhada mais de perto:

  1. Estilo de vida sedentário. A diminuição da atividade física causa má circulação e enfraquecimento dos músculos que sustentam a coluna vertebral. Muitas vezes, isso é combinado com uma postura inadequada e posição desconfortável (perna a perna, apoio no braço, etc. ).
  2. A presença de lesões anteriores, trabalho físico intenso (especialmente se o levantamento de peso incorreto ocorrer constantemente). Assim, a função de absorção de choque se deteriora, ocorrem mudanças na estrutura do disco ("secagem", diminuição da altura).
  3. A curvatura da coluna é um dos fatores graves que levam à osteocondrose. Estes incluem lordose, cifose e escoliose (veja a foto abaixo).
  4. Osteoporose. Esta patologia ocorre principalmente em pessoas de meia-idade e idosos (mais frequentemente em mulheres). Além disso, a osteoporose pode se formar quando há ingestão insuficiente de vitaminas e minerais necessários para a "nutrição" do tecido ósseo (por exemplo, devido a doenças do trato digestivo ou se você seguir uma dieta restrita).
  5. Está grávida. Uma mulher durante a gravidez ganha, em média, 16 kg (às vezes mais). Ao mesmo tempo, a coluna vertebral está sob forte estresse, o que, em alguns casos, leva à osteocondrose. Você também pode adicionar aqui fatores provocadores como distúrbios da marcha e estilo de vida sedentário.

Fatores que causam osteocondrose são freqüentemente combinados. Isso complica significativamente o tratamento e outras previsões de recuperação.

Métodos modernos de tratamento da osteocondrose torácica

Métodos modernos de tratamento

Devido ao fato de a doença no início ser assintomática, os pacientes vão ao médico em estágios mais avançados do desenvolvimento da patologia, quando ocorrem distúrbios degenerativos e frequentemente irreversíveis dos discos intervertebrais. No entanto, se você abordar a solução desse problema corretamente, poderá entrar em remissão de longo prazo com sucesso.

Hoje, existem muitos métodos que corrigem a osteocondrose com sucesso. O paciente precisa se preparar para uma terapia de longo prazo e seguir diariamente uma série de recomendações. Então, como tratar a osteocondrose da coluna torácica.

Terapia medicamentosa

O paciente recebe vários medicamentos que podem não apenas reduzir a sensibilidade à dor, mas também restaurar as estruturas danificadas do osso e da cartilagem. Sugerimos que você se familiarize com a tabela "Como curar a osteocondrose torácica com medicamentos".

Grupo farmacológico, nome do medicamento Ação do medicamento
Enzima proteolítica vegetal A droga tem um efeito positivo no tecido conjuntivo, acelera a regeneração dos elementos cartilaginosos no espaço intervertebral.
Antiinflamatórios não esteroides Os medicamentos são prescritos na forma de comprimidos, injeções intramusculares, bem como pomadas e géis, que devem ser esfregados na área dolorida. Os medicamentos não viciam, por isso podem ser usados ​​regularmente sem aumentar a dosagem. A ação dos medicamentos é baseada na remoção do processo inflamatório e na redução da dor.
Condroprotetores Os medicamentos ajudam a restaurar o tecido da cartilagem, estimular processos anabólicos, aumentar a síntese de proteoglicanos (proteínas complexas) e colágeno.
Relaxantes musculares A ação visa aliviar a rigidez muscular, reduzindo assim a dor. Os medicamentos eliminam a tensão patológica nos músculos esqueléticos, bloqueando parcialmente os sinais cerebrais do sistema nervoso central para a área afetada.
Antiespasmódicos Os medicamentos aliviam a dor espástica dos músculos esqueléticos. Ao escolher os meios, é aconselhável levar em consideração que eles não afetam a clareza da mente e o centro respiratório.
Vitaminas do grupo B Melhoram a nutrição dos tecidos nervosos, aumentam o metabolismo das proteínas, fornecem elasticidade da cartilagem e aumentam a massa muscular.

Muitos pacientes estão interessados ​​em como aliviar um ataque de osteocondrose torácica? Com dor intensa, um bloqueio circular e paravertebral é prescrito.

Uma injeção é feita ao longo da linha média entre os processos vertebrais, ou a droga é injetada na área onde os nervos espinhais saem do forame intervertebral. A vantagem desse método está no efeito analgésico rápido e pronunciado, por atuar diretamente nas fibras e terminações nervosas.

Terapia manual

Terapia manual

A terapia manual é um sistema de técnicas manuais destinadas a corrigir as manifestações patológicas que se formaram como resultado de distúrbios nos músculos, cartilagem ou tecido ósseo. O principal objetivo do tratamento da osteocondrose torácica é devolver os discos intervertebrais e as vértebras à posição anatômica.

A ação espinhal adequada ajuda a melhorar a circulação local. Esse é um aspecto muito importante, pois quando o fluxo sanguíneo é prejudicado, ocorre uma falta de nutrição muscular, o que causa espasmo e dor nos mesmos.

A terapia manual terá efeito terapêutico apenas no primeiro, segundo ou terceiro grau de osteocondrose mamária. No quarto grau, esse tratamento será ineficaz.

Além disso, ao escolher uma exposição "manual", é importante consultar um bom especialista. A prática insuficiente de um médico (ou pseudo médico) pode levar a consequências negativas como má circulação, fratura do corpo vertebral, ruptura de músculos e / ou ligamentos.

Eficiência da massagem

A massagem é um dos métodos não medicamentosos mais eficazes para o tratamento da osteocondrose torácica. O procedimento deve ser realizado em cursos, de 10 a 14 sessões cada, após 2 a 3 meses, até que o estado geral melhore.

A manipulação manual do tecido muscular tem os seguintes efeitos positivos:

  • ajuda a reduzir a dor;
  • melhora a circulação linfática e sanguínea;
  • ajuda a eliminar espasmos musculares e esforço excessivo;
  • melhora o tônus ​​muscular e a nutrição da cartilagem intervertebral.

A massagem é realizada nos estágios subagudos e crônicos das alterações degenerativas da coluna. Os procedimentos são prescritos no terceiro ou quarto dia após o início da medicação.

As primeiras sessões são suaves. Isso é necessário para que os músculos se adaptem às cargas que se aproximam. Para aumentar a eficácia, recomenda-se combinar a massagem com procedimentos fisioterapêuticos como eletroforese, amplipulso, darsonvalização e magnetoterapia.

Exercícios recomendados

A atividade física permite que a maioria dos pacientes elimine processos de estagnação nos vasos, o que reduz a irritabilidade das raízes nervosas. A terapia de exercícios regulares fortalecerá os músculos das costas - isso é necessário para aliviar a coluna vertebral.

Como lidar com a osteocondrose torácica usando a ginástica?

Para obter o efeito máximo, você precisa seguir regras simples:

  • durante a educação física, é proibido fazer movimentos bruscos, pois podem aumentar a síndrome dolorosa e prejudicar a qualidade das medidas médicas;
  • com exacerbação da osteocondrose, apenas os movimentos mais simples devem ser realizados;
  • se sentir dor durante a realização de um determinado exercício, você precisa parar e ir para o próximo complexo;
  • os exercícios de fisioterapia devem ser realizados com uma carga gradual - ao "iniciante" são oferecidos exercícios simples, e após várias sessões os movimentos complicam e aumentam o tempo de treinamento.

Para obter bons resultados, você precisa fazer exercícios pelo menos quatro meses.

Exemplos de exercícios diários:

  1. Fique de pé. Após inspirar, levante os braços, enquanto expira, abaixe. Mantenha sua coluna ereta. Repita 20 vezes.
  2. Sente-se em uma cadeira de encosto alto. Ao inspirar, leve os ombros para trás, tente aproximar as omoplatas uma da outra o máximo possível. Dobre ligeiramente a parte inferior das costas. Faça o exercício 15 vezes.
  3. Fique de quatro. Agora, dobre a parte inferior das costas para baixo e dobre para cima em um arco. Repita o exercício "gatinho" 20 vezes.
  4. Fique de quatro. Equilibramos o corpo: arrancamos o braço direito e a perna esquerda do chão, endireitamos e arrancamos. Mantenha a posição por até 15 segundos. Volte à posição inicial e faça o mesmo usando o braço esquerdo e a perna direita. Faça a série de exercícios 20 vezes.

Quando o espartilho muscular ficar mais forte, o médico irá sugerir outros exercícios mais desafiadores. O exercício regular de exercícios de fisioterapia permitirá que você obtenha um resultado duradouro.

Tratamento cirúrgico

Nos últimos estágios da osteocondrose, quando o tratamento conservador não trouxe o resultado desejado, é indicada uma operação. A intervenção cirúrgica é realizada em duas fases: a primeira fase remove a causa da síndrome dolorosa e a segunda fase estabiliza a coluna vertebral.

O primeiro estágio da operação pode incluir os seguintes métodos:

  1. Discectomia.Durante a cirurgia, parte ou todo o disco da coluna vertebral, juntamente com uma hérnia, causa compressão da medula espinhal.
  2. Foraminotomia.É realizada a descompressão dos nervos espinhais e plexos coróides, deixando a medula espinhal entre as vértebras.
  3. Facetectomia.Esta é uma ressecção das articulações da faceta intervertebral para eliminar as fibras nervosas comprimidas.
  4. Laminectomia.A operação consiste na remoção de um pequeno processo de tecido ósseo da vértebra acima da raiz nervosa - isso ajuda a restaurar o suprimento de sangue e reduzir a dor.
  5. Corpectomia.Uma parte da vértebra e os discos adjacentes são removidos para descomprimir a medula espinhal e os nervos espinhais.

Após a manipulação necessária, os médicos passam para a segunda etapa da operação, que tem por objetivo fixar as vértebras. Como regra, a fusão espinhal é usada.

Este método proporciona a criação de imobilidade (fusão) de vértebras adjacentes, colocando um enxerto entre elas e elementos biológicos especiais que estimulam a restauração do tecido ósseo. Para obter detalhes sobre a operação - assista ao vídeo neste artigo.

A osteocondrose responde bem ao tratamento nos estágios iniciais de desenvolvimento. É importante se ocorrer dor (especialmente se houver fatores predisponentes) na região torácica, consultar um especialista nos próximos dias. O médico, com base nos dados do diagnóstico, selecionará o tratamento ideal, que deve ser seguido com atenção para manter as costas saudáveis.

06.11.2020